Deprecated: __autoload() is deprecated, use spl_autoload_register() instead in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-includes/compat.php on line 502 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-content/plugins/newsletter/widget/standard.php on line 230 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-content/plugins/newsletter/widget/minimal.php on line 99 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-includes/pomo/translations.php on line 208 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-includes/pomo/translations.php on line 208 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-includes/pomo/translations.php on line 208 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-includes/pomo/translations.php on line 208 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-includes/pomo/translations.php on line 208 Deprecated: Function create_function() is deprecated in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-includes/pomo/translations.php on line 208 Deprecated: The each() function is deprecated. This message will be suppressed on further calls in /customers/f/1/8/holisticarealista.com/httpd.www/wp-content/plugins/js_composer/include/classes/core/class-vc-mapper.php on line 111 O Guia Definitivo do Coletor (Copinho) Menstrual - Holística Realista
LOADING

O Guia Definitivo do Coletor (Copinho) Menstrual

O Guia Definitivo do Coletor (Copinho) Menstrual

by Holística Realista maio 13, 2017

Desde que minha filha parou de mamar no peito e minha menstruação voltou comecei a testar o Coletor Menstrual. Confesso que estou há alguns meses (quase um ano) na tentativa e erro. Busquei muitas informações pela internet e com amigas que também usam e então vos trago: O Guia Definitivo do Coletor (Copinho) Menstrual

O que é o Coletor Menstrual

É um copinho de silicone que você dobra para ficar compacto e insere na vagina até o colo do útero (mais ou menos como fazemos com o absorvente interno – o famoso O.B.), e ele se abre abaixo do colo do útero de onde escorre o sangue menstrual e coleta esse sangue ali.

Você pode usá-lo por até 12 horas, e quando for tirar, faz uma leve pinça na base para tirar o vácuo e puxa pela hastezinha (de novo, tipo o fiozinho do O.B., mas ele não fica pendurado pra fora, fica na entrada da vagina, lembrando que você não sente nada quando ele esta posicionado corretamente) e joga o sanguezinho que ficou ali dentro do vaso sanitário.

Lava só com água, dobra e insere de novo e fica livre por mais 12 horas. No final do ciclo, ferve por 5 minutos e guarda.

Quando iniciar o novo ciclo, o legal é ferver de novo por 5 minutos e usar limpinho, esterilizado, zerinho de novo.

Pode usar por 10 anos que o silicone é testado para manter a integridade e higiene se usado desta forma.

Ok, Ok!

Já sei tudo que esta passando pela sua cabeça, aposto que é o mesmo que se passou pela minha. Então vamos desmistificar: Os 4 Mitos do Coletor Menstrual

Mito 1

“uiiii, mas como, usa de novo, ai que nojo, isso é anti higiênico e pode dar infecção”

Vamos lá, miga, senta aqui. A primeira vez que me falaram desse ítem essa foi a minha reação também.

Tem sangue menstrual sim. Ele em si não tem nada de nojento. Mas a higiene pode ser chata, sempre, com coletor ou com absorvente. E vamos tratar com carinho da nossa higiene pessoal porque isso é legal.

A questão é que com o copinho, o que mais achei incrível é que NÃO TEM CHEIRO, nem sangue em contato com a sua pele, pêlos, etc, então é REALMENTE (de verdade MESMO) tudo muito mais limpo e higiênico!

E sabe por quê? Porque o cheiro só se manifesta quando em contato com o ar, o que não acontece com o coletor pois o sangue fica no copinho no vácuo abaixo do colo do útero lá dentro de onde ele está vindo.

Honestamente, o coletor é incrivelmente mais higiênico que absorventes descartáveis.

Com relação à higiene do ponto de vista de saúde (“isso é sujo e deve ficar cheio de bactérias e causar infecções”): é na verdade exatamente o contrário. Os absorventes descartáveis contém uma série de químicos, e por absorverem sangue e umidade, proliferam bactérias e provocam a Síndrome do Choque Tóxico. Ainda por serem altamente absorventes, absorvem a umidade natural da mucosa, necessária para manter a saúde da flora vaginal. É por isso que o seu uso não pode exceder 4 horas e nem é recomendado dormir com eles. O mesmo vai para o absorvente externo.

Enquanto isso, segundo a Dra. Carolina Rossoni, Ginecologista e Obstetra do Hospital São Luiz em São Paulo-SP, o coletor por ser feito de silicone hipoalergênico, não prolifera bactérias justamente por não absorver nada, e portanto não causa Síndrome de Choque Toxico, e é muito mais higiênico.

 

Mito 2

“esse negócio desse tamanho vai lá dentro? Credo, não machuca, incomoda?”

Outra grande objeção que eu também tinha.

Quando a gente vê o copinho acha enorme mesmo. Mas olha como você vai colocar ele (dobrado):

Viu como fica pequeno? É tipo do tamanho de um absorvente interno de qualquer forma. Talvez um pouco maior dependendo da dobra. Mas amiga, sabemos que outras coisas de outros tamanhos passam por ali, e sinceramente, não tem nada de mais. E ele aberto como vemos na foto, fica lá em cima, embaixo do colo do útero, onde não tem nada e você não sente nada. Veja nessa ilustração onde fica:
Na verdade você realmente não sente nada quando está posicionado corretamente. E ele é muito mais confortável de colocar do que o absorvente, que por ser seco e – altamente absorvente – tem textura áspera contra a mucosa. O silicone é bem mais confortável de inserir, tirar e usar.

Essa questão toda da onde vai o coletor foi o que mais me deu dor de cabeça, e vale uma pesquisada. Vamos explicar a seguir em detalhes, mas esta imagem é bem boa para ilustrar onde vai e como posicionar.

Essa parte debaixo do útero de onde sai o sanguinho no desenho é o famoso colo do útero (mais a seguir!). A “boca” do coletor deve ficar abaixo dele.

Mito 3

“isso dá muito trabalho”

Certo. Sim, como tudo que é a primeira vez que a gente faz, dá um trabalho entender e aprender. Mas me conta como foi pra você aprender a usar absorvente interno? Eu lia as instruções mil vezes, ficava com o “trem” no meio do caminho incomodando, vazando, não conseguia tirar… Não era assim pra você? Bom, aqui vai ser meio assim nas primeiras vezes também. Mas como você aprendeu a usar outras coisas, depois que pega a manha, é fácil.

O trabalho que você vai ter é o seguinte:

Preparação

– Escolher a marca e modelo (veja um teste muito legal desse blog que tem várias dicas e ajuda a tirar muitas dúvidas). Sua idade, se teve filhos, altura do colo do útero (o grande mistério que te convido a desvendar aqui e aqui!), fluxo menstrual e outros fatores influenciam o tamanho correto para você. Eu comprei o primeiro errado e vazava. Pode ser que você tenha que testar um primeiro para entender melhor, mas ajuda comprar com um pouco de informação de uma loja como essa. Eu comprei o primeiro que vi pela frente, depois li algumas resenhas e escolhi o MeLuna M, mas agora pesquisando melhor vou testar o Korui com borda mais larga para ver se elimino totalmente o pequeno eventual vazamento que ainda tenho às vezes.

– Ferver por 5 minutos (“ui! Na mesma panela que faz miojo?” – pode comprar junto com o coletor uma panelinha mini só pra ele, mas se estiver fora de casa lava bem a panela que não tem erro!). Basicamente o processo é ferver antes do ciclo e depois quando ele acabar para guardar higienizado. Durante o ciclo, se não tiver caído no vaso sanitário nem em nenhum lugar muito sujo, não precisa ferver. Só evite panelas de alumínio ou teflon pois elas liberam substâncias metálicas que podem danificar o material do coletor. A melhor panela é a esmaltada, a de inox também rola.

Uso

– Com seu coletor limpinho e higienizado em mãos, você vai inserir corretamente e ficar tranquilinha por até 12 horas (para quem tem fluxo maior talvez precise esvaziar com mais frequência, fora isso, passar a maior parte do dia segura!)

– Na hora de tirar você vai fazer uma “pinça” de leve na base dele para dar uma dobrada e liberar o vácuo, e então puxar ele pela haste, e vai ver o seu lindo sanguinho ali! Você vai ver como o sangue é bem menos do que imaginamos, e não tem aquele mal cheiro dos absorventes! Essa parte é bem legal!

– Despeja o sanguinho lindo no vaso sanitário, pega um papel higiênico e dá uma limpada básica no coletor e na mão. Dá descarga.

– Vai até a pia mais próxima e lava com água. Pode também se quiser muito usar um sabão contanto que seja realmente NEUTRO (para não danificar o silicone e garantir a longevidade do coletor). Recomendo o Sabonete Líquido Neutro Tradicional da Granado, que também é recomendado pelos ginecologistas do Hospital São Luiz em São Paulo-SP para higiene íntima por ser o único sabonete realmente neutro do mercado (mesmo os ditos sabonetes íntimos não tem o Ph tão neutro quanto esse! #dicarealista).

– Insere novamente o coletor e fica tranquilinha mais 12 horas

Variações

– Se você não fica fora de casa por mais de 12 horas seguidas, vai fazer isso tudo em casa, a não ser que esteja com um fluxo bem intenso e tenha que esvaziar durante o dia. Em casa é tranquilo porque tem a sua infra da higiene (seu banheiro, seu sabonete, etc).

– Neste caso, como eu, higienizo e coloco de manhã quando acordo, e depois só a noite já no banho, que é ótimo, porque você retira ele, descarta o sangue no ralo, já lava o coletor, mão, área íntima, tudo no chuveiro, já coloca de novo no banho mesmo, limpinho, e sai do banho limpinha com coletor zerinho, pode se enxugar tranquila (sem sujar toalha nem chão de sangue), se veste e um abraço. Pode andar sem calcinha, sem pressa, porque já está segura. Essa rotina pra mim é a melhor. Você vai fazer a sua.

– Se você fica muito na rua e precisa esvaziar com frequência: se não tiver acesso a pia do lado do vaso, pode só limpar com o papel higiênico. Não tem problema, na próxima oportunidade lava certinho e segue a vida. Algumas mulheres levam uma garrafinha com água e enxáguam com essa água em cima do vaso nessas situações.

– Se o coletor cair no vaso sanitário ou em algum lugar muito sujo durante o ciclo é importante esterilizar ele de novo. Ferver, ou deixar de molho alguns minutos em água com água sanitária.

Fora isso, uma vez que você aprende a inserir legal e organiza a rotina de onde e quando fica legal você esvaziar e higienizar (pode ser um banheiro no trabalho que tenha a pia fácil, um horário que você sabe que está em casa, ou com as alternativas acima) fica super tranquilo e na verdade DÁ MENOS TRABALHO QUE OS ABSORVENTES, que precisam ser trocados várias vezes por dia, e convenhamos, também é um trampo.

Mito 4

“duvido que isso funciona, deve vazar tudo e fazer a maior bagunça”

Funciona. Mas realmente tem que pegar a manha, senão vaza mesmo. Depois que você acerta a colocação, não vaza (ou vaza uma gotinha de nada, que um protetor de calcinha bem básico resolve o dia inteiro). E uma vez que você acha o seu jeito de inserir e retirar, também não faz bagunça.

A primeira vez que coloquei vazou um pouco, tinha colocado na direção errada, coletou uma parte e vazou a outra.

Fui tirar e foi aquela cena de filme de terror, peguei sem jeito, sangue everywhere. Tive que persistir. Mas persisti porque fui vendo que o negócio era confortável, ia ser uma mão na roda quando eu acertasse.

Como Faz:

– Localize o seu colo do útero (a parte “fechada” da base do útero, de onde escorre o sangue), isso é importante porque a boca do coletor tem que ficar certa embaixo do colo, e não pro lado: dicas aqui e nas imagens abaixo

– Acerte a sua dobra: eu estava quase desistindo quando falei com a consultora (dona da loja do Mercado Livre onde comprei o meu, que mandou um cartão fofo junto se prontificando para ajudar na adaptação), ela me deu a dica das outras dobras. Você vai ver qual você consegue colocar e fazer abrir certinho, com a “boca” abaixo da pontinha do colo do útero, sem ficar semi-dobrado (que inibe o vácuo correto e dá brecha para sangue escapar por fora). Me adaptei com a “diamante”, porque para a boca abrir e subir eu tenho que dar uma empurrada na borda pra cima e assim ela abre bem certinho e encaixa pra mim. Também busco direcionar a boca do coletor para ficar bem certinho embaixo do colo do utero (localizo ele antes com o dedo, aí coloco o coletor abrindo ele naquela direção).
– Pára de frescura e coloca o mãozão mesmo: vai usar pelo menos dois dedos para colocar legal e ajudar ele a abrir lá dentro certinho, rodar ele, sentir a borda da “boca” do coletor se não está dobrada ainda e bem encaixada. Não tenha nojinho nem medo. O corpinho é seu.

– Na retirada, vai fazer a “pinça” na base para dobrar um pouco e soltar o vácuo, e puxar para fora pela haste (se estiver muito alto e “não alcançar” fácil, a dica é fazer tipo a força pra fazer xixi que os músculos empurram ele para baixo e você pega ele). Quem tem DIU tem que ter cuidado para não puxar sem fazer a pinça ou soltar o vácuo para não deslocar o DIU.

– Veja posições que facilitam colocar e retirar o coletor. Eu pessoalmente coloco e retiro sentada no vaso mesmo (coisa que não consigo com o absorvente interno de algodão, não sei porquê), e quando estou no chuveiro, de cócoras.

Agora vamos às vantagens:

1) CONFORTO:

– É um sossego uma vez que você colocou, esquece dele (literalmente, tenho que lembrar que estou menstruada para esvaziar/lavar ele, senão ficava os 5 dias com ele direto sem nem perceber!)

– Não fica cordinha pendurada pra fora (uma das coisas mais aflitivas do mundo feminino)

– Não tem que ficar trocando várias vezes por dia, nem tem fralda suja de sangue com mal cheiro manchando calcinha e enchendo o lixo de sangue velho (olha a higiene aí de novo)

– CALCINHA! Detalhe muito importante: usa a calcinha que você quiser nesses dias, calça também (sem se preocupar com absorvente ficar aparecendo)

– Dormir tranquila, de novo, sem fralda enchendo de sangue e vazando na calcinha, no pijama (visto que o absorvente interno não permite dormir por conta do período máximo de uso). Você acorda, mesmo com o coletor cheio, a primeira coisa que fazemos é ir no banheiro, né? Ali no conforto do seu banheiro, você já esvazia, lava, e coloca ele limpinho de manhã e fica tranquila o dia todo de novo!

– Pode ser usado com conforto durante atividades físicas

2) SAÚDE

Como mencionamos, o coletor não prolifera bactérias como os absorventes, evitando assim infecções, alergias, e a Síndrome do Choque Toxico, sendo também muito mais higiênico.

3) SUSTENTABILIDADE E ECONOMIA

Uma mulher usa em média, mais de 10 mil absorventes durante a vida. E o tempo de decomposição destes absorventes, que não podem ser reciclados ainda, nem pode ser medido de tão longo que é. Esse lixo “está no meio de nós”.

Assim como as fraldas, a sustentabilidade dos produtos que usamos com essa frequência deve ser repensada. No caso dos absorventes, pessoalmente, eu acho mais realista ainda, pois além do problema ser maior (em média 30 anos de uso feminino x 2 anos do bebê usando fralda), a higiene e reuso são mais simples do que lavar tantas fraldas na máquina, pendurar para secar, etc. E fora que você não precisa ficar lembrando de comprar absorvente e se preocupar se o estoque que você tem vai dar.

E finalmente e mais importante: 1 coletor de R$90 dura uns 10 anos. Um pacote de absorvente com 30 unidades que custa em média R$15 dura um ciclo. Ou seja, em 6 meses seu coletor esta pago e já começa a gerar lucro! Uma economia de uns R$1700. (114 meses X R$15)

4) CONHECER O SEU CORPO

É impressionante como ainda somos tão ignorantes quanto ao nosso corpo. Me senti ridícula quando comecei a usar o coletor depois de ter parido, e aprendido tudo sobre assoalho pélvico, exercícios de períneo, dilatação do colo do útero, etc e… na verdade não saber exatamente onde estava o tal do colo do útero e como localizá-lo! Que vergonha!

O colo do útero tem muito mais relevância na sua vida do que você imagina, não é só para saber onde posicionar o coletor menstrual. Entender que ele incha e muda de lugar durante os vários períodos do nosso ciclo (ovulação, menstruação, etc), e, mais importante de tudo: como ele afeta a sua atividade sexual – sim. Basicamente saber onde está o seu colo do útero e a altura média dele define até onde a penetração é confortável para você (sabia?), e assim sendo, quais posições são mais interessantes PARA VOCÊ, e…. (atenção!) na verdade o tamanho ideal de pênis para você. Um colo do útero mais curto (baixo) não se dá bem com pênis muito longos, pois facilmente chegam a “cutucar” o local de onde não conseguem ir adiante (esse tal de colo do útero, também conhecido como cervix). Já um colo de útero mais alto permite penetração mais profunda e relações com pênis mais longos. E após pesquisa de campo, constatei que homens conscientes e engajados percebem isso, então essa informação é importante para você, amiga que está buscando aquele par ideal!

Espero que essas informações sejam úteis para você que está considerando essa excelente opção! Conta pra gente da sua experiência, dúvidas, etc – aqui nos comentários!

Confira também meu board no Pinterest com mais dicas em gráficos sobre o tema!

Até a próxima!

Social Shares

Related Articles

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: