LOADING

Colar de Âmbar – dentes do bebê e outras moléstias inflamatórias

Colar de Âmbar – dentes do bebê e outras moléstias inflamatórias

by Holística Realista março 10, 2016

Muita gente pergunta sobre o colarzinho da minha filha. É um colar de âmbar, o cristal que não é rocha e sim uma resina natural de árvore que se fossiliza transformando-se em uma pedra, muito presente na região do Mar Báltico no norte do leste europeu.

Além de outras propriedades (inclusive antibióticas), esse cristal único em contato com a pele (tanto de bebês como de adultos), libera substâncias anti-inflamatórias que ajudam muito no processo de descida dos dentes do bebê, que se trata realmente de uma reação inflamatória (o corpo todo se mobiliza para a erupção dos dentes, às vezes causando febre, diarréia ácida que pode trazer assadura e um desconforto generalizado que também afeta o humor e sono).

 

Minha Experiência:

Enfim, uma mãezassa me apresentou, e assim que começou a babação e coceira nas gengivas eu coloquei o colar e ela não só deixou de babar e coçar como nem mordedor pegou.

Nasceram os primeiros dois dentes sem dramas.

Porém o terceiro (de cima) que veio semana passada incomodou mais, com diarréia, um pouco de assadura e muito chorinho mordendo os dedinhos, mas passou em poucos dias.

Neste episódio o Pediatra receitou dois remédios homeopáticos, a Chamomilla Radix* (também indicada para cólicas, então já tinha em casa desde o primeiro trimestre de vida dela) para a erupção dos dentes, e Veratrum Album* para a diarréia. Além disso recomendou achar uma goiabeira e fazer chá das folhas se persistisse, mas acabou não sendo necessário. Mesmo assim achamos a goiabeira no Parque do Ibirapuera, perto do portão 5 da Quarto Centenário!

É difícil afirmar a eficácia pois não sou cientista, mas acredito sim que vi diferença nela com e sem, e que o episódio da semana passada podia ter sido mais intenso do que foi sem o colar (e também os remédios homeopáticos). Ficamos com um ibuprofeno na manga mas acabamos não sentindo a necessidade de usar. Para febre também sempre tentamos o Erysidorom da Weleda antes e se nada adiantar e passar de 38, 39 graus só então partimos para os remédios tradicionais.

Eu deixo ela usando o colar direto, tirando apenas para tomar banho, pois a umidade pode causar cheiro ou mofo no cordão, e o sabão pode danificar as pedras. É importante que ele fique em contato com a pele, então no geral é só deixar pro lado de dentro das camisetas, isso evita que enrosque também.
Para adultos, se decidirem usar o âmbar para fins medicinais, é bom lembrar desse detalhe, pois anéis ou brincos com “pé” de metal (prata, ouro, o que seja) impede que a pedra entre em contato com a pele, e diferente dos outros cristais (que curam pela energia com a qual vibram), o âmbar funciona de forma transdérmica.

 

Preparação:

Os cristais no geral, por terem “vida” (ou uma energia vital), antes de serem utilizados, é interessante realizar uma limpeza energética e programá-los.

Quando compramos um cristal, ele vem carregado das energias pelas quais passou, mãos que os tocaram, experiências de extração, etc.
A limpeza pode ser feita de algumas formas. Nem todas são seguras para todos os cristais, portanto é interessante se atentar a cada técnica antes de fazer para evitar danificar o cristal. Abaixo listo as que eu utilizo:

  • Dissolver uma colher de sal grosso em água em uma vasilha (ou água do mar, melhor ainda) e colocar os cristais de molho por uma noite (alguns cristais não podem ter contato com água pois dissolvem, como a Selenita, Malaquita ou Crisocola)
  • Enterrar o cristal em sal grosso por um dia
  • Acender um incenso e segurar o cristal sobre a fumaça mentalizando que as energias prévias saiam do cristal e que ele se prepare para uma nova programação
  • Deixar o cristal recebendo luz do sol, lua e até chuva por um dia ou algumas horas (alguns cristais descolorem ao sol e cuidado com as que não podem ser molhadas também)

Uma vez completa a limpeza, enxugue ou limpe bem qualquer resíduo de água ou sal, e faça a energização e programação do cristal.
Recomendo um momento de meditação à sós, acender uma vela, incenso e se concentrar nas energias positivas que deseja que o cristal passe a você. É interessante saber as propriedades de cada pedra que deseja usar e focar nas características que você deseja invocar. Por exemplo, o quartzo rosa pode ser muito poderoso para ativar o amor, inclusive o amor incondicional entre mãe e filhos. Então nesse caso, se desejar programar um quartzo rosa para esse fim, visualize essa relação de amor e peça ao cristal para ajudar com essa energia.

Para o âmbar ser usado pelo bebê para auxílio de reações inflamatórias ou dor, é recomendado a mãe usar o colar por um dia para transferir a sua energia (a mãe é uma transição do mundo espiritual para o material para o bebê), sempre focando nesse objetivo – que o âmbar absorva toda dor, inflamação, febre e desconforto físico do bebê.

De tempos em tempos, pode deixar o colar energizando sob o sol ou lua e ao colocar de novo no bebê, “lembrá-lo” da sua missão.

 

Segurança:

No começo eu tinha receio de ela puxar e enforcar o pescoço, ou arrebentar e acabar engolindo as pedrinhas. Deixava enrolado no tornozelo por precaução. Mas aí ela foi crescendo e já estava apertado com 3 voltas no tornozelo, muito frouxo com 2 voltas… Perguntei a outras mães e pesquisei um pouco, pelo que me pareceu os raros casos de arrebentar faz cair só a pedrinha local, pois cada uma tem um nózinho para evitar que todas saiam rolando por aí. E quanto a puxarem, não achei ninguém que disse que isso aconteceu, e por aqui também por enquanto ela não demonstrou interesse.

Quanto à procedência, é importante buscar saber a origem pois tem vários falsificados. Tem que ser âmbar e da região Báltica de preferência.

Eu comprei de um vendedor específico no Amazon dos EUA e trouxe de lá. Mas é fácil encontrar aqui no Brasil também e com a cotação do dólar no momento fica praticamente o mesmo preço. Disponibilizo aqui nesse link uma loja online que vende. E ainda comprando dela você apóia o empreendedorismo materno!

 

*Nota: nenhum remédio deve ser utilizado sem prescrição de um médico. Os remédios citados acima são manipulados sob prescrição médica e esse Blog não visa indicar remédios em si, apenas compartilhar experiências.

 

Referências:

The Crystal Bible – Judy Hall

Crystal Prescriptions – Judy Hall

Social Shares

Related Articles

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: